close

Grana

Atrasar contas vale a pena? Entenda os riscos de adiar suas dívidas

abril de 2020


timer
Tempo aproximado
de leitura:
4 min



Atrasar contas ou não atrasar? Será que, em um momento de aperto, vale a pena pagar juros para ganhar uma folga no orçamento?

Quando a grana tá curta no fim do mês, é normal que as pessoas tenham o impulso de adiar o pagamento de contas que não pareçam prioritárias. Afinal, gastos com moradia, alimentação e saúde são muito mais urgentes do que a fatura em aberto do cartão de crédito, não é mesmo?

Mas se é verdade que precisamos sempre priorizar os gastos essenciais para a nossa sobrevivência, também é verdade que o atraso no pagamento de contas e dívidas pode gerar danos incalculáveis à nossa saúde financeira no futuro.

Não estamos falando apenas dos juros e do risco de negativação. O buraco é muito mais embaixo.

Mas não esquenta a cabeça! Ao longo desse post, vamos te mostrar exatamente porque o adiamento de contas e dívidas pode ser um péssimo negócio e o que você pode fazer pra evitar o estrago.

Atraso que entra pra história

Muita gente acha que o único risco de atrasar contas é a negativação. Ao adiar uma parcela, a pessoa imagina que está ganhando tempo para resolver a vida até que a instituição financeira coloque seu nome no SPC, o que leva alguns meses. A ideia é que, ao longo desse tempo, a pessoa ganhe margem para quitar as parcelas em atraso e impeça seu nome de ficar sujo.

O que pouca gente sabe é que nosso histórico de pagamentos fica todo registrado no Banco Central. Não só os pagamentos que a gente atrasa, mas também o que pagamos em dia: cartões de crédito, financiamentos, contas e empréstimos.

Como assim? Esses dados são públicos?

Todas as informações sobre seu histórico de pagamentos registradas no Banco Central pertencem apenas a você. É possível consultá-las a qualquer tempo, bastando apenas realizar seu cadastro no portal Registrato, no site do Bacen.

Embora seus dados não estejam disponíveis publicamente, isso não significa que apenas você tenha acesso a eles. Toda vez que você abre uma conta em um banco, pede um cartão de crédito ou um empréstimo, você autoriza a instituição financeira em questão a consultar seus dados no Banco Central.

Por meio dessa consulta, as instituições avaliam seu histórico de pagamentos e suas operações ativas para medir o seu nível de risco — ou seja, a probabilidade de você honrar seus contratos.

Se você mantém as contas em dia e cria um bom histórico de crédito, os bancos e fintechs entendem que seu risco é menor e poderão te oferecer condições mais justas de pagamento. Inclusive taxas de juros menores, calculadas de acordo com o seu perfil.

Mas a cada vez que você atrasa o pagamento de uma parcela, nem que seja por um dia, o atraso fica marcado no seu histórico por um bom tempo. E todas as instituições que tiverem acesso a esses dados vão pensar duas vezes antes de te oferecer produtos de crédito a juros atrativos.

Ou pior: podem sequer te oferecer produto algum.

Mas o que eu faço se já tiver histórico de atrasar contas?

Se você acha que pode estar mal na fita e quer ter a garantia de que terá acesso a produtos financeiros a juros baixos no futuro, comece o quanto antes a pagar as suas parcelas em dia. Ainda há tempo de desfazer o estrago!

Caso seja só uma questão de desorganização, pare tudo o que está fazendo e comece a planejar seus gastos e agendar seus pagamentos. A partir de agora, foque em criar um histórico positivo, que te permita ter acesso a produtos financeiros melhores no futuro.

Se por acaso a sua situação for grave e você for obrigado a atrasar contas, coloque na ponta do lápis os seus gastos e rendimentos o quanto antes e faça um planejamento para os próximos 3 meses.

É importante pensar não só nos gastos, mas em maneiras de gerar renda extra imediatamente. Aqui no blog a gente já deu algumas ideias para ganhar um dinheiro rápido. Se não conferiu ainda, essa é a hora!

Por fim, informe-se sobre as taxas de juros envolvidas em cada uma de suas parcelas pendentes e dê prioridade para o pagamento daquelas com juros maiores, que podem consumir mais os seus recursos no futuro, como o cartão de crédito e o crédito rotativo.

não deixe essas taxas de juros altas devorarem sua grana por muito tempo!

Já ouviu falar de troca de dívidas? A gente tem um vídeo no nosso canal do Youtube que explica pra você direitinho essa estratégia, que pode te fazer economizar um dinheirão!

Então quer dizer que não está tudo perdido?

Claro que não!

Achar que seu histórico é irrecuperável só vai fazer aumentar essa bola de neve de endividamento, taxas de juros altas e dificuldades de pagar em dia. Quanto antes você conseguir quebrar esse ciclo, melhor.

Comece logo a colocar suas receitas no papel e avaliar todos os gastos das próximas semanas. Só assim você vai ter noção de como está a sua situação atual e o que você precisa fazer para melhorar.

Se você tem dinheiro à disposição agora ou sabe que consegue apertar um pouco os gastos para pagar suas parcelas, pague as parcelas! Se você optar por atrasar contas sem necessidade, os juros sobre juros vão criar um problema que pode te custar MUITO caro depois.

Por isso, só deixe de pagar suas dívidas se você não tiver absolutamente nenhuma condição de arcar com o valor das parcelas no momento.

Se esse for o seu caso, priorize o que é essencial, corte o que for supérfluo e tenha um plano em mãos para voltar a pagar suas contas em dia o quanto antes!

Aqui no blog você encontra outras dicas valiosas para economizar e se planejar melhor, como por exemplo esse post com um guia completo para uma ida ao mercado eficiente e barata.

Não deixe de conferir também nossa página no Instagram e no Facebook, sempre com conteúdos relevantes, voltados ao seu crescimento financeiro e pessoal.

Tudo nessa vida tem jeito. E a gente tá aqui pra te ajudar.

Tamo junto! 👊

Para ler mais conteúdos como este na palma das suas mãos, além de descobrir o “termômetro” da sua vida financeira, baixe nosso app! Disponível gratuitamente na Google Play para Androids e App Store para iOS.



Leia mais

Grana
timer 4 min

Empréstimo consignado: vantagens e desvantagens

agosto de 2017
Grana
timer 7 min

O que é leasing de carros? Qual a melhor escolha: CDC ou leasing?

janeiro de 2018
Grana
timer 4 min

Entenda como funciona, na prática, o limite do cartão de crédito

março de 2018