close

Carreira

Currículo na era digital: o que fazer para não errar a mão

julho de 2020


create
Escrito por: Ester Paganini

timer
Tempo aproximado
de leitura:
4 min



Além de mudar a forma como consumimos e nos relacionamos, a tecnologia também trouxe transformações no modo como procuramos oportunidades de trabalho. Embora muita gente ainda ande por aí com uma pastinha debaixo do braço à procura de emprego, imprimir um currículo para entregar presencialmente nas empresas vem se tornando uma prática cada vez mais obsoleta.

Mas não se engane: não é porque não faz mais sentido sair por aí distribuindo currículos que eles se tornaram irrelevantes. Ter um currículo claro, conciso e bem estruturado continua sendo a melhor estratégia para se destacar diante dos recrutadores.

No entanto, para que você seja notado, é preciso estar atento às novidades e às melhores práticas, principalmente se sua intenção é entrar em mercados mais dinâmicos, como o de tecnologia.

A seguir damos algumas dicas para te ajudar a dar uma repaginada nas suas informações profissionais e preparar o seu currículo para o mundo digital.

Vamos lá?

Comece a procurar sabendo onde quer chegar

Antes de começar a estruturar o seu currículo e sair em busca de uma vaga, é essencial que você saiba qual cargo deseja desempenhar.

Não acredite em dicas que falam para você se candidatar a todas as vagas existentes, mesmo que não sejam aplicáveis às suas experiências profissionais ou formação acadêmica.

Evite gastar tempo preparando um currículo que não reflete o tipo de profissional que você é e que não vai te levar para onde você quer. Cadastre-se apenas em posições que você acredita que estão dentro da sua capacidade profissional. Poupe o tempo dos recrutadores e o seu.

Mantenha seu currículo simples e flexível

Ter o seu currículo pronto em um arquivo PDF para anexar nas posições que você se candidata é sempre útil, já que você protege o documento de modificações posteriores ao envio e deixa tudo padronizado, com a sua cara.

Mas ainda assim pode ser que os recrutadores peçam para que você insira os mesmos dados no site de carreiras ou vagas utilizado pela empresa, de modo a torná-los rastreáveis pelas ferramentas de busca.

Como cada plataforma tem uma estrutura específica, pode ser cansativo e repetitivo inserir novamente todos os dados, ainda mais se o seu currículo for longo e super elaborado. Por isso, sempre opte pela simplicidade e pela concisão.

Na hora de levar suas informações profissionais para as plataformas digitais, é inevitável que alguns ajustes precisem ser feitos. Tudo bem. Encare isso como um processo constante de aperfeiçoamento do seu currículo. Quanto mais claro e preciso ele for, mais fácil vai ser para os recrutadores te encontrarem.

Pense bem ao inserir informações pessoais no currículo

Às vezes, no intuito de mostrar transparência e disponibilidade, muitos candidatos acabam colocando muitas informações desnecessárias em seus currículos.

Não é preciso dar todos os seus dados pessoais. Apresente apenas as informações essenciais para a sua identificação e contato posterior durante as etapas do processo seletivo.

Número de documentos, estado civil, endereço de e-mail não profissional e se tem ou não filhos não são informações necessárias para os recrutadores. Evite.

Dê atenção aos seus objetivos profissionais

Além de ser um espaço pra você falar sobre as posições que está procurando e que funções ocupou nas suas experiências anteriores, a seção de objetivos profissionais é onde normalmente os recrutadores procuram as palavras-chave que consideram importantes em um candidato.

As palavras-chave são essenciais nos processos de triagem. É através delas que os recrutadores buscam seu currículo nas plataformas digitais.

Então pense bastante na hora de escrever seus objetivos profissionais. Se você não usar os termos que estão sendo procurados para o cargo que você quer ocupar, os recrutadores nunca vão te encontrar.

Não exagere na hora de listar sua formação acadêmica

Muita gente gosta de mostrar que possui muitas graduações e mestrados, mas isso não costuma pegar bem com os recrutadores. A última formação concluída ou a que está em andamento já são suficientes para avaliar se você é ou não adequado para a vaga.

Se você possui ensino superior completo, não é necessário inserir a instituição e o ano de conclusão do ensino médio. Só faça isso se o seu diploma for técnico e complementar a sua formação superior. Caso contrário, deixe pra lá.

Não pense que é o seu currículo acadêmico que vai garantir sua vaga. Hoje tem muita gente conseguindo se destacar no mercado sem ter um diploma.

É claro que você ainda precisa mostrar que é capaz de executar o trabalho para o qual está se candidatando. E cursos são sempre boas formas de garantir que você possui o mínimo de qualificação. Se você não possuir formação universitária, faça cursos livres ou técnicos e capacite-se o máximo que puder. Esse é um investimento que sempre compensa.

Se precisar de ajuda financeira para impulsionar sua carreira, simule uma oferta de crédito com a Rebel. Temos taxas de juros personalizadas e bem mais baixas que as dos bancos.

Descreva suas experiências

Além de ser essencial para o recrutador entender quais foram as suas responsabilidades nos seus emprego anteriores, as suas experiências prévias também ajudam a mostrar que você tem habilidades que podem ser transferíveis para a vaga que deseja.

Descreva objetivamente os projetos nos quais participou, os softwares, plataformas e metodologias utilizadas na sua rotina e também quais foram os resultados obtidos, bem como seus cases de sucesso.

Não insira apenas o nome do cargo e o tempo que o exerceu esperando que o recrutador saiba quais foram as suas experiências por associação. Se ele perder mais tempo do que o necessário tentando entender qual é o seu perfil e quais são seus objetivos, seu currículo será descartado.

Coloque um resumo profissional no currículo

Não importa se você vai colocá-lo no início ou no final da página: um resumo da sua carreira sempre cai bem. Só não esqueça que, como tudo no seu currículo, ele deve ser escrito de forma objetiva e precisa, com as informações necessárias para instigar a curiosidade do recrutador.

Não conte cada detalhe da sua vida nem liste todas as suas conquistas no resumo. Se o seu futuro empregador quiser saber mais sobre você, ele perguntará durante a entrevista.

Inscreva-se em sites de emprego e página de carreiras

Já falamos lá no início, mas não custa repetir: entregar currículos de porta em porta é coisa do passado. Hoje a maioria das empresas procuram pelos candidatos em sites específicos para publicação de vagas e cadastro de currículo. Algumas inclusive possuem um site de carreiras próprio para publicação das vagas em aberto.

Se você não tiver cadastro nessas plataformas, é improvável que você consiga se candidatar para as vagas disponíveis na sua área. Por isso, dedique algum tempo para fazer seu perfil nestas plataformas. Se o recrutador notar que você se dedicou na hora de escrever suas informações profissionais, você já vai sair na frente da imensa maioria dos concorrentes.

E aí? Gostou das dicas? Temos muito mais conteúdos como esse esperando por você aqui no nosso blog.

Seja diferente. Seja Rebel.



Leia mais

Carreira
timer 8 min

10 passos simples sobre como abrir uma fintech

outubro de 2018
Carreira
timer 4 min

Currículo na era digital: o que fazer para não errar a mão

julho de 2020
Carreira
timer 8 min

Como criar uma startup? Saiba mais sobre como montar a sua

outubro de 2018