Feira do Empreendedor: entenda o que é e suas vantagens

By:

Se você é dono (a) de um pequeno negócio ou sonha há tempos em colocar em prática uma ideia que tem tudo para inovar o mercado, a Feira do Empreendedor é o seu lugar. Um verdadeiro universo planejado para quem quer montar ou alavancar um negócio próprio com a menor quantidade de recursos possível, lá você encontra desde equipamentos para facilitar a dinâmica da sua empresa a serviços para aprimorar sua gestão. Além disso, também pode ser uma oportunidade única de encontrar representantes de empresas de diversos setores do comércio.

Continue lendo e descubra mais sobre esse evento que só tem a acrescentar a todos os empreendedores do mercado.

Cultura e Negócios são alguns dos temas abordados  na Feira do Empreendedor. Foto: Cultura & Negócios no Foter.com

O que é a Feira do Empreendedor?

Iniciativa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), a feira mantém a ideia pela qual começou: a de oferecer a chance de qualquer pessoa abrir um negócio, mesmo com baixo investimento.

Toda feira é um momento riquíssimo para trocas, sejam elas de conhecimento e experiência, de transações financeiras ou acordos de mercado. Assim como outras voltadas para o mundo do empreendedorismo, essa não deixa a desejar. O destaque, aqui, vai para o forte incentivo no aprendizado e fomento da autonomia dos responsáveis pelas empresas.

Ela acontece todos os anos desde 1992, em diversos estados dos cinco cantos do Brasil.

A primeira feira ocorreu no Centro de Convenções de Recife, em Pernambuco, mas só alcançou relevância nacional dois anos depois, no Pavilhão Proerb da edição de Santa Catarina. Foi a partir de então que o sucesso do evento levou seus organizadores a tentarem a empreitada Brasil adentro, em cada local buscando se adequar aos diferentes potenciais econômicos, bem como às variadas realidades culturais e sociais.

A baixa oferta de empregos em todo o país foi um motivo que contribuiu muito para a realização de um evento focado em difundir e assegurar caminhos para o sucesso das micro à médias empresas.

Por que esse grupo? Pois é o micro, pequeno e médio gestor que passa a empregar a mão de obra recém formada no Ensino Superior. Isso porque as grandes corporações apresentam um nível de exigência muito mais específico do que os vestibulares de seleção para a faculdade.

Hoje em dia, cada estado possui um lugar fixo para sediar a feira – segurança que precisou ser conquistada aos poucos, principalmente por causa da falta de estrutura para acontecimentos desse porte em algumas regiões, a exemplo do Norte e Nordeste.

Como cada estado é assistido pelas respectivas unidades do SEBRAE, o evento funciona em diferentes periodicidades. Em média, cada estado realiza uma por semestre, e cerca de 10 por ano. Só no período de 1992 a 2004, ganharam vida 62 Feiras do Empreendedor.

Como funciona?

Os sete dias de feira (contando com sábado e domingo) oferecem uma programação bastante variada. Seu formato em circuitos garante um planejamento integrado. As atrações são agrupadas por segmentos (como turismo ou artesanato), e vão de palestras a consultorias.  Perguntas frequentes dos visitantes são transformadas em orientações coletivas, mas há também espaço para conversas particulares.

As parcerias da SEBRAE trazem estandes de colaboradores importantes, como os Serviços Nacionais de Aprendizado Comercial e Industrial (SENAC e SENAI, nessa ordem), responsáveis por diversos cursos durante o evento.

Outra ótima ferramenta são as oficinas. Através delas, o público se aproxima do dia a dia de um empreendedor iniciante, tendo a oportunidade de se preparar e aprender como agir perante os desafios da profissão.

A feira do empreendedor tem como objetivo difundir o empreendedorismo como um estilo de vida.

Além das atrações promovidas pelos responsáveis da feira, grande parte da riqueza do evento é proporcionada pelo trabalho de exposição de marcas já consolidadas. Cada edição possui um número de vagas para expositores, cujo projeto de apresentação deve ser aprovado junto com a inscrição. Com esses representantes, quem vai à Feira pode conhecer gestores, analistas, fornecedores e produtores de matéria prima em primeira mão.

Um ponto interessante é que a Feira não deixa de lado nenhum processo necessário para o bom funcionamento da sua empresa, desde a compra de equipamentos à produção e comercialização. Tudo isso foi pensado com o objetivo de incentivar desde os sonhadores até os micro, pequenos e médios empreendedores a conquistarem seu espaço no mercado.

Como era de se esperar, a cada ano mais inovações conquistam esse espaço para aprender a empreender. O que muitos não sabem é que essas mudanças surgem a partir de demandas reais, por meio de avaliações dos participantes de cada edição.

Uma das atrações mais modernas são as lojas-conceito. Experiências físicas ou virtuais (com direito a óculos de realidade virtual), elas simulam o dia a dia no comércio para preparar quem está começando ou cogitando a iniciativa. Na mesma onda da simulação, na área de tecnologia e games também existem os “jogos empresariais”, cujo objetivo é aprender a administrar de maneira mais lúdica e divertida.

A entrada é gratuita, mas é preciso fazer inscrição pelo site, tanto para expositores quanto para visitantes.

Quais são as vantagens de se participar?

Para os donos de micro a médias empresas, não conhecer a Feira do Empreendedor é perder uma ótima ocasião de fazer o seu negócio prosperar. Só o circuito de Feiras de 2004, por exemplo, impulsionou a criação de mais de 11 mil novos empreendimentos.

Um dos principais motivos para visitá-la é, com certeza, o networking. Entre expositores, consultores e outros visitantes, a chance de renovar todo o networking necessário para a sua empresa funcionar é gigante. Afinal, lá você encontra fabricantes de todos os tipos de aparelhos; licenciadores de marcas e produtos; e outras companhias preocupadas em remanejar tecnologias e até mesmo atrair novos representantes comerciais.

Para os interessados em empreender, é o evento perfeito para mergulhar de cabeça nesse mundo e tirar todas as dúvidas possíveis – até as que devem brotar ao vivo. Além disso, se você já estiver certíssimo do que quer e com o planejamento em dia, não é difícil encontrar profissionais dispostos a abrir franquias por valores bem baixos.

O grande objetivo da feira é estimular a capacidade dos microempreendedores em ter iniciativa. Mas isso não acontece sem situar esses profissionais no mercado. Sabendo disso, o evento também se preocupa em conhecer e educar sobre esse meio. Lembrando que não existe uma boa gestão sem um know-how prévio dos setores comerciais onde ela vai se inserir.

Quem participa adquire experiência e muita informação. A feira mostra meios atuais de fazer dar certo ideais antigas, mas também abre espaço para novas tendências. Quem expõe colabora com essas trocas, vende seus produtos e expõe sua marca em um evento de possibilidades únicas.Já participou de alguma iniciativa parecida? Conte sua experiência nos comentários!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *