Nômade digital: por que devo ser um?

By:

Nos últimos anos, a internet alterou a forma como todas as carreiras são pensadas e até conduzidas. Se, antes, você dependia de outros meios de comunicação para construir sua reputação e conseguir trabalho, hoje você pode mergulhar de cabeça nesse mundo e se tornar um nômade digital. Mesmo para quem não está acostumado com o espaço virtual, essa pode ser uma das melhores formas de conseguir espaço no mercado.

Nômade digital: por que devo ser um?

Ainda não sabe quem são estes nômades, nem por que você deveria se tornar um deles? Não se preocupe. Você vai entender agora explicar o que significa se tornar um nômade do mundo digital, como você pode chegar lá e quais são as melhores opções para ganhar dinheiro nesse caminho. Acompanhe e descubra tudo o que precisa saber!

O que é um nômade digital?

Antes de continuar, é bom que você entenda do que se trata. De forma bem simples, um nômade digital é um profissional que trabalha através da internet, não precisando estar presente em um espaço físico específico. Em outras palavras, ele pode exercer suas funções a partir de qualquer lugar de onde tenha uma boa conexão de internet.

Como você já deve imaginar: esta é uma forma mais avançada do Home Office. Em ambos os casos, a presença do profissional na empresa não é uma exigência. A diferença é que, para o nômade, seu “escritório em casa” muda constantemente. Devido à natureza de alguns de seus trabalhos, é comum que ele se mude com bastante frequência, saindo de sua cidade ou mesmo de seu país, buscando um lugar que melhor atenda ao seu trabalho. Por isso, ele é chamado de “nômade”.

Praticamente não há restrições para o tipo de carreira de um nômade digital. Você pode ser um redator, advogado, jornalista, designer, engenheiro ou qualquer tipo de profissional que possa prestar serviços através da internet, tanto na forma de um produto quanto de conteúdo ou de consultoria.

Como ser um nômade digital?

Se essa definição te parece interessante, você deve estar pensando “como me torno um nômade?”. Para facilitar um pouco a sua jornada, confira aqui um passo a passo bem simples que você pode seguir:

Encontre um nicho digital em sua área

O primeiro passo para se tornar um nômade no mundo digital é justamente ter a parte digital. Se você não trabalha através da internet, não há motivo para se chamar de “digital”. Como você viu, há pouquíssimas restrições para o seu trabalho em termos de carreira, mas também não é todo serviço que te permite trabalhar a distância. Você não pode ser um cozinheiro digital, mas pode escrever livros de receita digitalmente.

Além disso, é importante que esse nicho te dê o suporte financeiro necessário para manter esse estilo de vida. Por mais que qualquer carreira hoje em dia possa ser digitalizada, não são todas que vão te permitir trabalhar onde quiser e se mudar com muita frequência.

Busque um computador leve e potente

Investir em um computador portátil deve ser um dos primeiros passos de quem quer se tornar um nômade digital

Quando alguém pergunta a um nômade digital “onde você trabalha?”, a melhor resposta certamente é “no meu computador”. Sem uma máquina potente e portátil, vai ser meio difícil conseguir se movimentar e continuar prestando um bom serviço. Um bom nômade sabe viajar leve sem nunca estar despreparado para qualquer adversidade.

A recomendação aqui é escolher um notebook no lugar dos velhos desktops. Eles são bem mais leves, podem ser levados dentro de uma mochila e não exigem nenhum trabalho de instalação ou remoção. Basta ligar e começar a trabalhar. Mas, se você precisar de uma máquina um pouco mais potente para dar conta de alguns de seus serviços, há computadores de uma peça, que são mais potentes e mais compactos, ótimos para colocar em seu quarto durante uma viagem.

Prepare uma agenda de viagens

Depois da parte digital, é hora de agregar a parte nômade do seu trabalho. Inclua em seu orçamento algumas passagens, aluguel de novas residências pelo período que pretende ficar estacionado e tente manter o mínimo possível de pertences, para que você consiga continuar viajando o mais leve possível. Você não quer ter que levar uma casa inteira toda vez que se mudar ou viajar.

Mas não pense que essas viagens são apenas a turismo. Sim, você deve se divertir conhecendo lugares novos enquanto trabalha, mas é importante que cada estadia agregue um pouco mais à sua carreira. Uma experiência que inspire um trabalho de design, uma visita a uma universidade que te informe um pouco mais sobre a área de engenharia, etc.

Como ganhar dinheiro?

No fim das contas, esta é a grande questão para quem deseja se tornar um nômade digital. Afinal, se você não fizer bastante dinheiro, não vai sustentar a parte digital nem a parte nômade desse estilo de vida. Felizmente, não faltam opções para manter um orçamento a cada mês. Veja aqui 4 das principais maneiras de ganhar dinheiro nesse caminho:

Trabalhe como freelancer

Quando se fala em trabalho através da internet, a primeira opção que vem à mente de muitas pessoas é o profissional independente, também chamado de “freelancer”. O que ele faz é criar um perfil profissional, divulgá-lo on-line e usá-lo para encontrar pessoas e empresas dispostas a contratá-lo para serviços individuais.

Essa opção é bem comum em diversas áreas de atuação, como design e produção de conteúdo, pois os clientes fazem cada contratação de acordo com o tamanho do serviço de que precisam. Se você tiver ímpeto suficiente para buscar novos clientes com frequência e atua melhor trabalhando sozinho, essa pode ser uma ótima opção de carreira.

Se torne um empreendedor

Se você quer dar um passo a diante em relação ao freelancer, pode começar o próprio negócio, agregando mais pessoas e recursos ao seu trabalho. Nesse ponto, você deixa de ser um profissional liberal e se torna um empreendedor, um pequeno empresário que constrói o próprio negócio dentro do mercado.

Esse caminho pode ser um pouco mais complicado do que aparenta. Apesar de haver mais pessoas para contribuir com o serviço, você também terá que administrar seus esforços e administrar os recursos financeiros do negócio. O ideal aqui é que você faça, ao menos, um curso na área de gestão de negócios antes de começar. Acredite, isso fará uma grande diferença.

Seja um consultor em sua área

Outra opção de carreira para o nômade digital, especialmente se você já tem bastante experiência em sua área, é se tornar um consultor. Sempre vão existir novos empreendedores e profissionais que precisam de orientação e estão dispostos a investir em um consultor para colocar os negócios em ordem. Sem falar que, dependendo da sua experiência, você pode construir uma reputação bem sólida.

Para ter sucesso como consultor, você precisa construir uma reputação dentro da sua área. Isso inclui um bom portfólio, uma página te apresentando como profissional, boa divulgação e alguns serviços prestados que confirmem a qualidade do seu trabalho.

Vale a pena?

Depois de tudo o que conferiu, será que a vida de um nômade digital é mesmo o que você busca? Para que você possa tomar sua decisão, acompanhe as vantagens e desvantagens que essa forma de carreira oferece:

Profissionais com formações diversas, como advogados, engenheiros e jornalistas, podem atuar como nômade digital

Vantagens

Em primeiro lugar, um nômade tende a estar sempre se mudando, conhecendo novos lugares e novas culturas a cada viagem. Se você já sonhava em ser mochileiro, conhecendo vários lugares do mundo todos os anos, essa vida pode ser tudo o que você precisa. A única restrição para seus destinos é uma boa conexão de internet.

Além disso, um nômade digital pode trabalhar de qualquer lugar, sem ter que investir em uma estrutura muito grande. Isso significa que, para todos os efeitos, os custos de manutenção do seu trabalho tendem a ser bem baixos. Isso torna bem fácil manter as contas em equilíbrio sem perder clientes.

E, claro, as experiências ganhas como um nômade podem agregar bastante ao seu serviço. Isso significa uma boa chance de aumentar o retorno financeiro do seu trabalho ao longo do tempo.

Desvantagens

Claro que nem tudo são flores. Um dos principais problemas para um nômade digital, com o qual você sempre terá que lidar, é a instabilidade. Não há como garantir que tudo ficará bem na semana ou no mês que vem, tanto em termos de finanças quanto nos seus destinos. Você precisará sempre se antecipar a esses momentos e estar preparado para algumas surpresas.

Além disso, você terá que trabalhar mais do que uma pessoa comum para manter seu estilo de vida. É preciso buscar clientes, organizar suas viagens, estar constantemente arrumando e desfazendo malas, etc. Em outras palavras, a sua disposição precisa estar em alta a maior parte do tempo para que você tenha sucesso.

Por fim, você também pode ter problemas para criar laços duradouros com outras pessoas. Como você não deve ficar parado em um mesmo lugar por muito tempo, pode ser que você não consiga manter um relacionamento ativo com seus amigos e família com a mesma facilidade.

Pesando os prós e contras desta vida, você já pode escolher se deve ou não se tornar um nômade digital. Esta é uma grande decisão, então não tenha pressa para tomá-la. Se quiser continuar se informando sobre este e outros temas do mundo virtual, visite nosso site e fique sempre por dentro de nossas novidades.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *