Quer abrir uma conta conjunta? Saiba como fazer dar certo

By:

Quando duas pessoas vivem juntas, como um casal ou parentes, é normal que ambos precisem administrar as despesas e seus recursos financeiros igualmente. Uma opção para contribuir com isso é criar uma conta conjunta para os dois membros. Porém, fazer dar certo pode ser um pouco mais difícil do que aparenta. E isso não apenas na divisão de responsabilidades, mas também na sua elaboração.

Quer abrir uma conta conjunta? Saiba como fazer dar certo

Você talvez já tenha ouvido falar desse tipo de conta antes, mas, certamente, há algumas coisas que você ainda não sabe sobre ela. Por exemplo, seus principais prós e contras, ou que existe mais de um tipo disponível. Se você está interessado em abrir uma, mas ainda não está bem informado, não se preocupe. Acompanhe a seguir tudo o que você precisa saber sobre o tema.

O que é uma conta conjunta?

Como o próprio nome já diz, este tipo de conta é compartilhada por mais de um correntista. Dessa forma, todos os indivíduos recebem um cartão para saques em caixas eletrônicos e partilham a responsabilidade pelo dinheiro da conta. Dessa forma, ambos podem retirar e depositar qualquer valor, acompanhar o extrato, etc.

Uma conta conjunta exige bastante confiança mútua para fazer dar certo Imagem: Pixabay

Esse tipo de conta é muito comum para casais e parentes, especialmente se apenas um dos correntistas é responsável pela renda. Dessa forma, um cônjuge, filho ou idoso pode acessar facilmente o dinheiro da família no dia a dia. Naturalmente, isso exige bastante confiança mútua ou mesmo um contrato, para fazer dar certo, permitindo que ambas as partes se protejam caso haja algum problema financeiro.

Tipos de conta

Quando você entra em contato com o banco para abrir uma conta conjunta, você receberá duas opções para este serviço: a conta solidária e a não solidária. Cada uma oferece suas próprias exigências, vantagens e desvantagens para os correntistas. Veja aqui:

Solidária

Se houver bastante confiança entre os indivíduos envolvidos na conta conjunta, então o ideal é escolher uma conta solidária. Nela, os dois membros podem fazer qualquer tipo de movimentação dentro da conta sem ter que consultar um ao outro. Isso é bem útil para realizar transações do dia a dia, mas abre brechas para movimentações não previstas.

Por um lado, não precisar da permissão de ambos para realizar qualquer pagamento ou saque no cartão necessário para atividades diárias. Não seria nada prático ter que consultar outra pessoa toda vez que você fosse comprar pão no cartão de débito ou crédito. Porém, também é possível que uma pessoa gaste todo o dinheiro sem pensar. Assim, ainda é importante que ambos estejam de acordo com o uso desses recursos.

Não solidária

Do lado oposto, uma conta conjunta pode ser não solidária, ou seja, os dois correntistas precisam aprovar qualquer transação antes que ela ocorra. Dessa forma, ambos estão resguardados contra movimentações inesperadas, gastos por impulso, grandes retiradas, roubo do cartão e outras coisas que poderiam atrapalhar a saúde financeira dos envolvidos.

Claro que isso torna o uso do cartão menos prático no dia a dia, mas pode ser compensado pela maior segurança. Um casal, por exemplo, pode usar esta conta para antecipar o pagamento de despesas comuns, como a fatura do cartão de crédito, parcelamentos, contas da casa, entre outras coisas. Se ambos administrarem a conta corretamente, ela será bem útil para organizar as finanças.

Quais são as vantagens e desvantagens?

Antes de decidir abrir uma conta conjunta ou não, é importante saber quais são as principais vantagens e desvantagens dessa opção. Só assim você pode fazer dar certo. Veja aqui alguns dos principais prós e contras desse tipo de conta:

Vantagens

O maior benefício desse tipo de conta é a sua praticidade para compartilhar as finanças do grupo. Com dois cartões disponíveis, é possível que o outro faça compras, pague contas e administre o dinheiro de ambos sem muita dificuldade. Tanto em uma conta solidária quanto não-solidária será mais simples fazer a maior parte das transações do dia a dia.

Existem vários tipos de conta conjunta Imagem: Pixabay

Além disso, também é possível diminuir despesas com taxação das contas. Independentemente do número de titulares, é cobrada apenas uma taxa pelo serviço, permitindo que várias pessoas usem o dinheiro sem ter que arcar com o custo de manter múltiplas contas bancárias. Isso é bastante útil para pessoas que possuem múltiplos dependentes e precisam oferecer dinheiro a todos com facilidade.

Desvantagens

Claro, a conta conjunta também apresenta alguns contras que devem ser levados em consideração. Primeiramente, ter duas pessoas movimentando a mesma conta bancária pode levar a uma série de desentendimentos e pequenos erros. Por exemplo, fazer uma compra sem avisar ao outro ou planejá-la com antecedência pode prejudicar o orçamento por um bom tempo.

Também não é possível ignorar como isso abre brechas para a retirada indevida do dinheiro. Se a conta for solidária, um dos correntistas pode retirar todo o valor sem consultar ninguém e fugir com o dinheiro, sem necessariamente cometer nenhum crime, do ponto de vista jurídico. Por isso, é sempre enfatizada a importância do nível de confiança envolvido entre os membros.

Foi o que aconteceu com você? Podemos te ajudar a sair dessa com o empréstimo pessoal online.

Como fazer dar certo?

O passo a passo para abrir uma conta conjunta costuma ser bem similar ao de uma conta corrente ou poupança comum. Você verifica com o banco a lista de documentos necessários e vai até o gerente para fornecer os dados junto com os outros futuros correntistas. Todos receberão um cartão correspondente, permitindo que, mesmo em uma conta solidária, haja o registro de quem fez cada movimentação. Porém, saiba que, na hora dos registros e recibos, apenas o primeiro titular é mencionado.

Depois que o contrato bancário é assinado, o processo pode ser um pouco demorado, já que o cadastro é mais complexo. Também será possível incluir e remover alguns titulares com o tempo. No entanto, isso também exigirá a assinatura e acordo comum de todos os integrantes da conta.

Agora que você entende melhor o que é uma conta conjunta e como fazer dar certo, pode abrir a sua sem muitas dificuldades. Se quiser continuar acompanhando nossos melhores artigos, assine nossa newsletter e receba todas as nossas novidades em primeira mão.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *