Vantagens e desvantagens de trabalhar em uma startup

By:

Quais as vantagens e desvantagens de se trabalhar em uma startup?

As startups são empresas enxutas e inovadoras que, apesar de novas, têm metodologias ágeis e de retorno rápido.

Atuar nesse modelo de empresa pode envolver alguns riscos – isso não é nenhum segredo. Para exemplificar, estudos apontam que apenas uma a cada quatro startups vingam. Mas isso não significa que aceitar esse tipo de emprego vai ser prejudicial ao seu currículo. Em alguns casos, muito pelo contrário! Como todo tipo de trabalho, possui  o lado positivo e negativo.

Há muito a ser aprendido nas startups. Algumas pessoas se preocupam demais, em qualquer tipo de empresa, muitas vezes presentes em startups. Uma vez que há muito sucesso em uma startup, as emoções podem trazer altas e as cargas de trabalho que podem ser significativas. No entanto, essa atmosfera de alta tensão pode gerar grande criatividade, inovação e recompensa.

Neste artigo, você conhecerá os prós e contras de se trabalhar em startup. Você poderá avaliar as vantagens e desvantagens de trabalhar nesse tipo de empresa, em diversos aspectos. Venha com a gente!

A vida profissional x vida pessoal 

A primeira coisa que a maioria das pessoas falam quando você menciona sobre a cultura de startups é a respeito do equilíbrio entre vida pessoal e a profissional. Afinal, uma empresa desse tipo foge de rotinas automáticas e exige um nível de dedicação de cada indivíduo que a compõe. E o sucesso, a longo prazo, depende desse esforço individual de cada colaborador da empresa.

Se você for uma pessoa dinâmica, resiliente, que valoriza a iniciativa e a rápida evolução, trabalhar em uma startup pode ser ótima ideia, pois as coisas acontecem rapidamente, em nível, talvez, frenético. É uma ótima oportunidade para crescer profissionalmente.

Dentro de uma startup é comum não ter rotina: cada dia é um dia, cada projeto novo pode ser totalmente novo, cada cliente exige um tipo de atenção orgânico e personalizado. Dificilmente você seguirá uma rotina formal. Há menos regras, mas isso significa que há mais espaço para os espíritos criativos e empreendedores se expressarem.

Porém, as startups têm como característica comum a volatilidade. Por ser nova no mercado e inovadora, é comum não oferecer estabilidade a longo prazo. Assim, quem busca tranquilidade duradoura e rotina, não é a melhor opção.

Cargos, salários e benefícios

A grande carga horária de trabalho e compromissos de curto prazo podem não significam altos salários. Quem embarca em uma startup precisa estar ciente disso. Algumas empresas desse segmento podem se arriscar a pagar mais – por hora, por job –, mas é comum não se ter a ambição de ficar rico a curto prazo. Seu objetivo tem que ser o de crescer.

Apesar disso, muitas startups conseguem contrabalançar o potencial baixo salário e a falta de benefícios com outras vantagens, como a opção de trabalhar em casa e aprovar uma política de vouchers, obtidos por permuta, para oferecer almoços e refeições gratuitas, descontos em produtos e serviços, etc.

Outro ponto positivo de se trabalhar em uma startup é no quesito “promoção”. Como a estrutura é mais enxuta e colaborativa, ela não segue a hierarquia piramidal das grandes corporações. Isso te dá mais chances de se tornar um (a) executivo (a) e ganhar experiência em gestão e negócios, o  que demoraria anos para conseguir em um emprego comum (se não demandasse formações específicas e apadrinhamentos).

Sobre o desempenho no trabalho

Para quem trabalha em uma startup, é importante reconhecer a função multitarefa e a premissa de que as falhas custam caro.

Quando você aceita um emprego em uma corporação típica, geralmente, tem um tempo de adaptação à rotina de trabalho e à cultura organizacional, podendo ser poupado da pressão da entrega, nesse primeiro momento.

Essas empresas, por terem maior estrutura, mais lideranças, sub lideranças e liderados, têm mais pessoas para confiar – o que significa que o desempenho de uma pessoa não necessariamente fará com que a empresa quebre com uma falha sua.

Por exemplo, geralmente há uma equipe inteira trabalhando em um projeto e, obviamente, isso influenciará no sucesso da empresa. Então, se um indivíduo ficar doente ou tirar uma semana de folga,  há outras pessoas para cobri-lo, não prejudicando o todo.

O mesmo não acontece na maioria das startups. Você, provavelmente, vai se ver jogado diretamente no fogo. Como as startups têm uma pequena força de trabalho, com uma enorme missão, cada pessoa é essencial para o seu sucesso. Não é tão fácil ter um desempenho impecável todo dia, mesmo que não se esteja bem de saúde, cansado do dia anterior, etc.

Contudo, nas startups você terá mais reconhecimento. Provavelmente, colherá mais frutos de seus esforços pessoais do que em uma empresa grande. No mercado tradicional, você pode até ser a atração principal de um projeto, mas é provável que várias pessoas tenham ajudado você a chegar lá. Logo, sua iniciativa acaba sendo compartilhada com o time todo. Em uma startup, você pode muito bem ser a única pessoa trabalhando em um projeto, e vê-lo ganhar vida é recompensador para muitas pessoas.

Habilidades e experiência 

Uma grande vantagem de se trabalhar em uma startup é sobre as habilidades e vivências que se adquire em um curto espaço de tempo. Com a pressão das entregas e sem mãos necessárias para auxiliar, você tem que aprender de tudo um pouco, ganhando habilidades valiosas e experiência prática de que funciona ou não.

Ao contrário, nas grandes corporações, os indivíduos têm descrições de cargos muito específicas, que limitam seus deveres e capacidades. Isso não exige adaptação às mudanças de humor do mercado, como em uma startup.

Neste modelo, você também terá a chance de fazer parte de projetos que talvez não consiga tocar em outra empresa. Às vezes, esses projetos são de alto risco, mas de igual recompensa, e afetarão o sucesso geral da companhia. Além disso, você aprenderá rapidamente essas novas habilidades, já que toda a cultura de uma startup está focada no sucesso e crescimento rápidos.

Conclusão

É verdade que trabalhar em uma startup não é pra todo mundo e que o profissional precisa estar muito consciente de como será e o que esperar desse tipo de trabalho. No entanto, avaliar o que você quer de uma empresa e onde você vê o seu futuro pode determinar o ajuste certo para você. As startups podem falhar, mas há sempre a chance de ser um sucesso e, mesmo que não seja, você terá, sem dúvida, uma experiência única para ajudá-lo a encontrar o seu próximo emprego.

Mesmo assim, construir uma empresa e desenvolver habilidades para a sua carreira pode levar mais tempo do que se imagina. Embora o ritmo de arranque seja rápido, as experiências que irão beneficiar o resto da sua carreira levarão um tempo. De qualquer forma, startups exigem paciência, dedicação e perseverança de quem se aventura a trabalhar nelas.

Gostou do conteúdo? Conte sobre alguma experiência sua, deixe a sua opinião nos comentários e compartilhe este artigo com seus amigos!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *