VGBL: o que é e quando vale a pena fazer

By:

Quanto antes você começa a economizar para a aposentadoria, maior tende a ser o seu padrão de vida daqui a alguns anos. Porém, é possível conseguir um pouco mais de rendimento diante do mesmo tempo de aplicação se você souber o que é VGBL e PGBL. Se você ainda não conhece esses termos e já está planejando para se aposentar, este artigo vai te ajudar bastante.

VGBL: o que é e quando vale a pena fazer

A previdência pública ainda é um dos sistemas mais utilizados para garantir uma renda razoável durante a velhice. Porém, ela não é sempre a melhor opção, pois o retorno mensal pode atrasar e o valor resgatado nem sempre é o mais rentável. Por isso, muitas pessoas optam pela previdência privada, seja como complemento de renda ou como fonte principal.

Se você quer conforto quando for aposentado, tem que se planejar cedo. Crédito: Pixabay https://pixabay.com/pt/homem-vov%C3%B4-aposentadoria-sentar-se-1348082/

Para que você entenda melhor o que esse termo significa e como usar essa informação para melhorar seu plano de aposentadoria, é só nos acompanhar.

O que é o VGBL e o PGBL?

Ambos os termos são modalidades de planos de previdência privada. Você deve sempre escolher um deles como produto para conseguir sua aposentadoria. Cada um possui suas particularidades, o que vai afetar bastante a sua decisão.

O PGBL significa Plano Gerador de Benefício Livre, sendo um bom modelo para quem precisa economizar no curto prazo. Nele, o valor mensal pago na previdência é abatido do Imposto de Renda, mas o IR somado aos rendimentos incide sobre o valor total da contribuição na hora do resgate.

Já o VGBL significa Vida Garantidor de Benefício Livre e é ideal para quem quer receber mais no longo prazo. Você terá que pagar o valor integral do imposto de renda até se aposentar, mas na hora do resgate, só terá que pagar pelo seu rendimento, não pelo o que acumulou ao longo dos anos.

Qual das alternativas traz mais benefícios?

Depois de entender o que é VGBL e PGBL, você verá que essa não é a melhor pergunta a ser feita. A verdadeira questão é “qual deles é o mais adequado para o meu contexto?”. Cada plano possui variações e especificidades que podem torná-lo mais ou menos vantajoso em diferentes contextos. Em alguns casos, o PGBL pode render mais do que o VGBL.

Veja aqui alguns desses pontos de diferença:

Quando o PGBL é melhor?

Como já dissemos, o Plano Gerador é melhor para quem não tem tanta renda e precisa minimizar seus gastos no curto prazo de qualquer forma. Se você faz a declaração completa do Imposto de Renda, poderá abater mais facilmente o valor do seu tributo, deixando esse plano bem mais em conta. Mas lembre-se: você só pode abater até 12% da sua renda bruta anual. Dependendo do tempo que você vai conseguir investir e do total a ser arrecadado, pode valer a pena arcar com o a cobrança mais alta no final.

Quando o VGBL é melhor?

Já o Vida Garantidor é considerado um plano de longo prazo, além de ser mais simples. Você não pode abater o desconto no IR regularmente, mas consegue reter uma fração bem maior do seu dinheiro na hora do resgate, aumentando sua renda mensal na aposentadoria.

No geral, esse modelo é usado como complemento para quem já possui algum plano PGBL. Nada te impede de contratar mais de um plano de previdência, então você pode usar os dois para garantir uma renda mais estável no futuro.

Quais são as tributações incluídas nos dois planos?

Mesmo entendendo o que é VGBL e PGBL, ainda há algumas informações que você precisa pegar para escolher o plano certo. Cada um deles possui suas tributações, independente de conseguir o abatimento ou não. Por isso, mais uma vez esses fatores entram em jogo na hora de decidir os detalhes do seu plano de aposentadoria.

Para lidar com o imposto, é bom ter todas as contas na ponta do lápis. Crédito: Pixabay https://pixabay.com/pt/imposto-formul%C3%A1rios-renda-neg%C3%B3cios-468440/

No geral, estes são os pontos que você mais precisa conhecer:

Imposto de Renda

Já falamos disso, mas nunca é demais reforçar: o IR é o principal imposto que afeta sua previdência, seja ela pública ou privada. Decidir arcar com custo completo do tributo, como é o caso do VGBL, significa que o pagamento das mensalidades é um pouco mais pesado no orçamento, mas também significa que o valor recebido depois será mais alto. Optar pelo PGBL tem suas garantias e custa menos no curto prazo, então é o mais indicado para quem tem renda mais instável e já faz a declaração completa para conseguir algum abatimento.

Mas, além disso, você também deve pensar na forma como o imposto é cobrado, pois isso terá relevância nos dois planos. Há duas formas de cobrança que você pode escolher:

Tabela regressiva

De forma geral, estas tabelas representam a alíquota do Imposto de Renda que será aplicada a cada mensalidade da sua previdência. A tabela regressiva, como o nome dá a entender, faz com que a alíquota inicial seja mais alta e vá diminuindo com o tempo, até o ponto em que você mal terá que pagar qualquer coisa por mês.

O padrão aqui é que ela comece em 35%, mas diminua em intervalos de 1 ou 2 anos, atingindo a menor alíquota dentro de 10 anos. Se você está planejando sua aposentadoria cedo e quer ir diminuindo seu custo com o tempo, essa é a melhor opção.

Tabela progressiva

Na tabela progressiva, um pouco diferente do que o nome indica, o total cobrado é o valor completo do IR normal, já com os reajustes e mudanças previstos. Como você já deve ter concluído, essa tabela é ideal para quem contratou a previdência mais tarde e tem um plano de menos de 10 anos até se aposentar. Se você não vai poder aproveitar ao máximo a baixa alíquota da tabela regressiva no longo prazo, é melhor só arcar com o valor padrão do IR agora mesmo.

Resumindo os principais pontos tratados:

  • O VGBL e o PGBL podem ser complementares entre si;
  • A melhor opção depende do contexto;
  • A incidência de IR tem grande impacto no rendimento final;

Agora que você entende o que é VGBL, pode escolher melhor seu plano de aposentadoria. Se quiser continuar acompanhando nossas novidades, assine nossa newsletter e receba tudo em primeira mão.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *