close

Grana

Por que é importante prestar atenção no CET do seu crédito?

março de 2021


create
Escrito por: Redação

timer
Tempo aproximado
de leitura:
2 min



Ao simular empréstimo ou financiamento, é comum você encontrar alguns termos minúsculos em sua proposta. Como nem sempre dá para dar zoom no documento ou ler acompanhado de uma lupa, às vezes, o CET (Custo Efetivo Total) passa despercebido. Por aqui, a gente chama essas três letras carinhosamente de Custa Enxergar Tudo?

É da natureza humana prestar atenção primeiro às taxas de juros e ao tamanho das parcelas. Então, aí vai um segredo: O CET está ali, gritando aos seus olhos como pisca-pisca de Natal, para mostrar o valor total de sua negociação.

No nosso caso, a transparência é um dos compromissos da Rebel. Essa história de ler nas entrelinhas ou decifrar palavras miudinhas, não funciona. Quem procura crédito não está atrás de jogo de adivinhação, mas sim, de dinheiro na mão.

O que é CET?

Ele é a soma de taxas de juros, tributos, tarifa de abertura de crédito, IOF (obrigatório por lei), registros, seguros e demais despesas envolvidas no seu contrato. Contudo, esses encargos variam de empresa pra empresa. A Rebel, por exemplo, isenta você de registros e seguros.

Outra forma de entender o Custo Efetivo Total é lembrar das taxas de serviço quando se adquire um produto ou mesmo ingresso de um show.

Ao pedir lasanha pelo app de refeição, por exemplo, você paga o valor da comida + entrega + serviço. Ao assistir uma peça ou apresentação de sua banda favorita, paga-se o preço do ingresso junto às taxas de conveniência (também conhecidas como taxas de inconveniência).

Esse valor a mais é o que as instituições cobram por prestar um serviço. Algumas levam em conta o combustível, luz, água, impressão, manutenção de site e app, salários, atendimento, internet, além das próprias taxas cobradas por outras empresas.

No fim, é um ciclo de valores totais cobrados e quase sempre repassados.

Como descobrir o CET sem entender de taxas e siglas?

O CET precisa estar no seu contrato. De acordo com a Resolução 3.517/2007 do Conselho Monetário Nacional, criada pelo Banco Central em 2007, toda instituição financeira é obrigada a informar o Custo Efetivo Total de um financiamento ou empréstimo.

Logo, ao fazer uma simulação de crédito, não olhe só para taxa de juros. Porque, sim, ela é calculada de acordo com a sua análise de crédito e comportamento financeiro em outros produtos do mercado. Mas, não diz exatamente quanto você vai pagar pra manter sua saúde financeira em dia.

Onde assino?

Antes de fechar o contrato para garantir seu crédito pessoal, verifique todas as taxas, tire suas dúvidas e entenda com clareza o CET, pois é ele que precisa caber no seu bolso.

Dinheiro emprestado sem planejamento só faz você trocar um problema pelo outro. E ninguém quer isso, certo? Por isso, pergunte a si mesmo o quanto pode gastar, confira seu diagnóstico financeiro, negocie e aí sim, assine o contrato.

Empréstimo é ótimo na hora do aperto. Só não deixe a necessidade e o medo de se organizar impedirem você de agir com clareza.

Pra esse e outros empurrõezinhos no mundo das finanças, acompanhe nossos posts no Instagram e o conteúdo da nossa educadora financeira, Lai Santiago.



Leia mais

Grana
timer 8 min

Cheque cruzado: o que é e como depositar um corretamente?

janeiro de 2018
Grana
timer 4 min

Como funciona o cadastro positivo e por que você deve ter um?

fevereiro de 2018
Grana
timer 4 min

O que significa correção monetária? Qual a diferença com os juros?

março de 2018