O que significa PGBL? Saiba tudo sobre esse plano

By:

A preocupação com a aposentadoria é algo cada vez mais comum para diversas pessoas. Mesmo que você ainda seja bem jovem, é uma boa ideia escolher o plano de previdência que melhor se encaixe nas suas expectativas para os últimos anos de vida. Entender o que é PGBL, VGBL, suas vantagens e desvantagens é muito importante para alcançar seus objetivos na aposentadoria.

O que significa PGBL? Saiba tudo sobre esse plano

Como a previdência pública não é sempre o meio mais confiável de manter certo padrão de vida após se aposentar, muitas pessoas acabam optando pela previdência privada, que pode ser mais bem personalizada. Se você fizer um contrato com uma empresa sólida e bem estruturada, terá tanta segurança quanto teria em uma previdência pública.

Se aposentar com conforto exige planejamento e disciplina. Créditos: Google

Porém isso nem sempre é suficiente para garantir o retorno que você deseja. É vital que você se planeje ao lado da empresa, explique bem o que você espera e escolha um plano que se encaixe ao seu estilo de vida. As duas modalidades com as quais você pode contar são o PGBL e o VGBL.

Para que você entenda melhor o que essas categorias significam e como essa escolha impacta sua rentabilidade ao longo do tempo, trouxemos aqui algumas informações práticas que vão lhe ajudar bastante. Acompanhe.

O que é PGBL

Trata-se de uma abreviação para “Plano Garantidor de Benefício Livre”, um plano de previdência privada para garantir um padrão de vida adequado depois que você parar de trabalhar. Sua contraparte é o VGBL, que significa “Vida Garantidor de Benefício Livre”. Quando você assinar algum plano de aposentadoria, deve escolher um dos dois modelos. Há algumas variações nesses modelos, como a forma de tributação, que pode ser progressiva ou regressiva, mas vamos falar disso depois.

A previdência privada é uma boa forma de complementar a renda da previdência social. Créditos: Google

Diferenças entre PGBL e VGBL

Obviamente, os dois planos possuem suas particularidades, o que pode ajudar a determinar qual deles é o mais adequado para você. Os principais fatores que podemos destacar aqui são:

O PGBL tem menor incidência do imposto de renda durante o acúmulo

O principal fator que separa o PGBL do VGBL é a cobrança de impostos. O PGBL permite que você deduza parte do valor da aposentadoria do seu Imposto de Renda enquanto paga, totalizando até 12% da sua renda bruta anual. Em outras palavras, sua reserva receberá menos cobrança enquanto é acumulada, dando maior rentabilidade.

Se você faz sua declaração de IR pelo modelo completo, o tributo final a ser pago é menor do que no VGBL. Isso significa um maior acúmulo de rentabilidade no longo prazo.

A incidência é maior na hora do resgate

Claro, sempre haverá uma contraparte. Quando chega a hora de resgatar o valor, o imposto vai incidir ou sobre o rendimento da previdência ou sobre o valor total acumulado. No PGBL, você terá que pagar pelo total, o que significa um corte maior. Já no VGBL, o imposto só é cobrado sobre o rendimento.

Isso significa que, dependendo do tempo de investimento e do total de IR cobrado ao longo do caminho, o valor mensal recebido na aposentadoria pode ser um pouco maior no PGBL do que no VGBL. A seguradora deve te ajudar com estas contas, mas é bom saber disso de antemão.

Qual regime de tributação escolher

Agora que você já sabe o que é PGBL e VGBL, é hora de entender que há outras variações a considerar na hora de fazer sua escolha. Principalmente o regime tributário. Existem dois tipos disponíveis no mercado:

Calcular os tributos da sua aposentadoria é muito importante para escolher a melhor opção. Créditos: Google

Tabela progressiva

Diferente do seu salário, a alíquota do Imposto de Renda não é sempre a mesma ao longo dos anos. Valor varia de acordo com a tabela de tributação que você escolhe. Na tabela progressiva, o valor cobrado corresponde à faixa de renda projetada, que é a mesma de um salário. Sendo assim, se você espera receber uma aposentadoria abaixo do valor de isenção de IR, então esta tabela é mais útil.

Tabela regressiva

Do outro lado, temos a tabela regressiva, indicada para investimento de prazo mais longo. No começo, você paga uma alíquota mais elevada, de 35%, o que corta um pouco seus investimentos iniciais. Porém, se você pagar por mais de 10 anos, esse valor pode cair para menos de 10%. Se você é do tipo que planeja a aposentadoria cedo, então esse modelo quase sempre é o melhor. E, claro, não vale a pena escolher a tabela regressiva para investimentos de prazo mais curto.

Portabilidade e situação de risco

A portabilidade da aposentadoria nada mais é do que a possibilidade de mudar seus investimentos de lugar, seja para outro plano ou tabela. Ao investir em PGBL ou VGBL, você tem que pensar nas seguintes portabilidades:

Portabilidade de modalidade tributária

Se você escolheu investir com um modelo de tributação progressivo, pode sim fazer a portabilidade para um modelo regressivo, sem problemas. Porém não pode fazer o caminho contrário. Nesse caso, você teria que abortar todo o plano e começar do zero. Não há como fazer essa mudança, nem mesmo investindo com outra empresa.

Se você precisa usar a portabilidade, basta conversar com seu consultor na empresa. Créditos: Google

Portabilidade de produto

Se você já escolheu investir com um produto do tipo PGBL, então até pode fazer a portabilidade, mas só para outros produtos do mesmo modelo. Você não poderia mudar para outro do tipo VGBL, por exemplo. Como os produtos são de natureza diferente, seria um inferno na terra tentar mudar os valores e ajustar tudo.

E quando não é possível pagar?

E se houver uma situação de risco em que você não possa mais arcar com as mensalidades? Não é preciso se desesperar. Todo plano de previdência pode congelar suas mensalidades caso você passe por uma situação assim. E você também não perde a rentabilidade do período em que ficou sem pagar nem o direito de resgatar o valor. Só vai ter que refazer suas contas e receber um valor mensal proporcional ao que foi realmente pago ou compensar o valor para que fique igual ao projetado.

Diante de todas essas informações, você já deve entender o que é PGBL, como você pode saber se ele é o melhor investimento para sua aposentadoria e como aproveitar mais esse modelo. Se quiser continuar aprendendo mais sobre este e outros temas relacionados, assine nossa newsletter e fique sempre por dentro de nossas novidades.

E não se esqueça de deixar seu comentário e compartilhar este artigo em suas redes sociais.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *